Qual a diferença entre calculadora científica e financeira?

Para cálculos mais simples, qualquer calculadora pode servir. Porém, quando falamos de uso profissional e acadêmico entram em cena modelos mais elaborados. Você sabe dizer qual é a diferença entre calculadora científica e financeira?

Embora muitas pessoas até confundam uma com a outra, existem diferenças significativas entre elas. Conhecer as particularidades de cada uma delas fará com que você escolha aquela que melhor se adequa às necessidades da sua empresa ou do seu dia a dia. Para tirar todas as dúvidas de uma vez por todas sobre esse assunto, vamos explicar quais são as diferenças entre elas.

Para que serve uma calculadora científica?

Como o próprio nome indica, as calculadoras científicas são as mais indicadas para o uso acadêmico. Estudantes que estão aprendendo matemática básica, professores ou profissionais que predominantemente fazem cálculos que não envolvem variáveis financeiras, certamente obterão melhores resultados com essas máquinas. A forma de cálculo adotada por elas é similar à das calculadoras comuns.

Elas são indicadas para a resolução de regressões logarítmicas, lineares, exponenciais, potenciais, inversas ou quadráticas, além de trigonometria. Estudantes das áreas de engenharia, matemática, arquitetura e física, por exemplo, têm nelas companheiras inseparáveis ao longo da vida.

Nem todas as calculadoras científicas são iguais. Uma das diferenças entre os modelos é o número de funções que elas são capazes de realizar. As mais simples contam com cerca de 58 funções, enquanto os modelos mais caros podem chegar a até 400 funções. Há versões ainda movidas à energia solar ou que utilizem pilhas comuns ou baterias.

Para que serve uma calculadora financeira?

Já as calculadoras financeiras são usadas com maior frequências nas empresas embora, é claro, também possa ser usadas por universitários. Elas são as melhores alternativas para quem precisa fazer cálculos de valores de juros compostos, funções estatísticas ou matemáticas, taxas de retorno ou amortizações. Popularmente, muitos conhecem as calculadoras financeiras como as “HPs”. Os produtos da marca viraram sinônimo dessa ferramenta, mas a fabricante não é a única a ter esses modelos no mercado.

Uma das peculiaridades das calculadoras financeiras é que elas requerem um tempo maior de aprendizado. Isso porque esses modelos são fabricados utilizando o modo RPN (sigla para Notação Polonesa Reversa) ou algébrico. É justamente no modo RPN que as coisas mudam de figura, pois para se fazer um cálculo simples, como 10 + 10, é preciso digitar “10” e teclar “Enter”, depois “10” e em seguida “+”, para só daí definir a ação.

As calculadoras financeiras são usadas especialmente por profissionais e estudantes das áreas de Administração, Economia, Ciências Contábeis e Comércio Exterior. Vendedores e lojistas que trabalhem diretamente com precificação ou venda direta também podem recorrer a essas calculadoras para fazer contas que envolvem múltiplos fatores.

Escolha a calculadora certa para as suas necessidades

Como você pôde perceber, existem calculadoras voltadas para os mais diversos tipos de aplicações. Aqui, citamos duas das mais conhecidas, mas a lista de alternativas é imensa. Para ficar nesses dois exemplos, pode ser que a sua empresa precise das duas ou de apenas uma delas.

Quem dará essa resposta são os profissionais que atuam em cada uma das áreas. Seus cálculos são predominantemente para contas? Então vale a pena aprender a usar uma calculadora científica e apostar em um dos muitos modelos existentes. Em contrapartida, se os cálculos que você precisa fazer não se referem a dinheiro, então escolha uma calculadora científica cujo sistema compreenda as funções que você mais usa.

As faixas de preço variam bastante e aquelas com valores mais alto têm o seu investimento justificado pelo número de benefícios a mais que proporcionam. Marcas como Sharp, Casio, HP, Texas, Canon, Procalc e Elgin estão entre as mais conhecidas. Contudo, como todas elas contam com linhas com diversos modelos, vale a pena pesquisar quais são as características de cada um dos produtos antes de confirmar a compra.